Skip to content

Way of the web

Narrow screen resolution Wide screen resolution Increase font size Decrease font size Default font size default color light color
Como fazer um processo de avaliação de talentos
Artigos
Escrito por Ed Michaels, Helen Handfield-Jones   
Como implantar um processo de avaliação dos profissionais mais estratégicos da sua empresa. A lista faz parte do livro "A Guerra pelo talento", escrito por três consultores da McKinsey e publicado no Brasil pela Editora Campus/Elsevier

1. Comece com uma estratégia de negócios
Abra a reunião com uma visão geral de seus objetivos de negócio e uma discussão intensa sobre as questões mais prementes referentes a talentos. O objetivo da avaliação é, principalmente, descobrir o peso dos talentos para que a estratégia de negócios seja cumprida.
 
2. Avalie rigorosamente cada indivíduo
Discuta o desempenho e o potencial de cada indivíduo. Identifique seus pontos fortes, fracos e necessidades de desenvolvimento. Avalie cada indivíduo, comparando-o a um padrão de excelência de desempenho. Esse padrão deve incluir as habilidades e os valores exigidos na organização e descrever os tipos de comportamento que caracterizam o desempenho ótimo, médio e insatisfatório. Isso gera uma linguagem comum para a discussão e alguns critérios objetivos.

Facilite a realização de um debate claro, aberto e irrestrito sobre cada indivíduo. Também é recomendado que nas avaliações de cada indivíduo estejam duas ou três pessoas que o conheçam bem o suficiente.

Por mais que uma boa avaliação seja importante, é impossível fazer com que seja totalmente objetiva. Embora sejam empregados fatos e critérios objetivos, avaliar pessoas depende basicamente de um bom julgamento e até mesmo de alguma subjetividade. A melhor forma de melhorar a qualidade das avaliações é combinar os pontos de vista de várias pessoas.

3. Elabore planos de ação para cada indivíduo
Após avaliar cada indivíduo, determine ações específicas a serem tomadas. O objetivo aqui é garantir que as discussões resultem em conseqüências reais para a carreira das pessoas. Não é necessário elaborar um longo plano para desenvolvimento de cada indivíduo, mas é preciso pôr em prática de duas a cinco ações acordadas. Exemplos dessas ações são um aumento de salário, uma orientação e feedback, uma promoção etc.

4. Avalie os pontos fortes de cada unidade e elabore planos de ação para cada uma delas
Depois que os indivíduos foram avaliados, parta para uma discussão geral dos pontos positivos da unidade referente a talentos. Qual a influência de cada ação? Cada região? Quais são os problemas relacionados a talentos que impedem o desenvolvimento? Qual a eficiência da unidade em recrutar, promover o desenvolvimento e reter os melhores? E para transferir funcionários de desempenho insatisfatório?

Depois disso, elabore um plano de ações que será colocado em prática para fortalecer o pool de talentos da unidade no próximo ano. No final do processo de avaliação de talentos, elabore um plano consistente de três a cinco páginas para a unidade. Ele deve enumerar ações específicas exigidas para lidar com pontos fracos revelados no processo como um todo.

5. Responsabilidade e follow-up
É essencial que os líderes se responsabilizem pela execução dessas medidas. Trimestralmente e no final do ano, cada líder deve avaliar se atendeu às exigências, e seus supervisores devem fazer o mesmo. O pool de talentos está mais forte? O líder demitiu ou transferiu funcionários de desempenho insatisfatório? Os pedidos de demissão indesejados diminuíram?

A maioria das empresas não responsabiliza seus funcionários pela formação de pool de talentos. Responsabilidade significa que há conseqüências para aqueles que cumprem ou não o exigido. Responsabilidade exige follow-up.

Faça reuniões formais de follow-up referentes aos planos de ação como parte da avaliação trimestral que a maioria das empresas pratica. Faça um follow-up semanal, investigando informalmente o progresso de medidas específicas. Cada telefonema, cada reunião, cada viagem de avião e cada visita conjunta a um cliente é uma oportunidade de ajudar a estimular a unidade a implementar seu plano de talentos.